Pastoral Familiar

Pastoral Familiar
Família é a nossa maior riqueza

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

SANTO DO DIA - SÃO VICENTE



Um santo amado e citado por muitos santos, como Santo Agostinho, Santo Ambrósio, São Prudêncio e outros que trouxeram à tona o testemunho desse grande diácono e mártir da Igreja.
Nasceu na Espanha, em Huesca, no século terceiro. De uma família muito distinta e conhecida por todos, ele escolheu ser cristão e, assim, viver a santidade.
Vicente viveu num período muito difícil da Igreja. Um tempo em que Diocleciano e Maximiano – imperadores –, começaram a perseguir os cristãos e forçar muitos a se declararem a favor dos deuses; caso contrário, seriam martirizados. O santo de hoje foi um dos que fez a opção por Jesus.
Ele era um grande pregador da Palavra, mais do que isso, buscava viver a Palavra que pregava, esta que é, antes de tudo, Cristo Jesus, o Santo dos Santos, o nosso modelo, o nosso Senhor e Salvador. Diante das ameaças do governador Darciano, ele não recusou a se dizer cristão e fiel ao Senhor.
Os tormentos o perseguiram. Foi um martírio lento, sempre com o objetivo de vencê-lo para que Darciano se desse como herói diante do Cristianismo, mas também com o objetivo de levar São Vicente a renunciar a própria fé, a sacrificar aos deuses. Fiel a Deus e sustentado pela oração, diante de si ele tinha o seu grande amor: Deus. Sendo assim, ele for martirizado aos poucos, até mesmo levado à grelha, tendo seu corpo dilacerado, jogado numa prisão e, por fim, Darciano deixou-o num leito pedindo que cuidassem dele. Ali, sim, ele foi visitado por outros cristãos e entregou-se a Deus.
São Vicente tornou-se modelo para todos os cristãos e também padroeiro principal do patriarcado de Lisboa e também da diocese de Faro.
São Vicente, rogai por nós!

EVANGELHO DO DIA - SÃO MARCOS 3,22-30

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.
— Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo, 22os mestres da Lei, que tinham vindo de Jerusalém, diziam que ele estava possuído por Beelzebu, e que pelo príncipe dos demônios ele expulsava os demônios.
23Então Jesus os chamou e falou-lhes em parábolas: “Como é que Satanás pode expulsar a Satanás? 24Se um reino se divide contra si mesmo, ele não poderá manter-se. 25Se uma família se divide contra si mesma, não poderá manter-se. 26Assim, se Satanás se levanta contra si mesmo e se divide, não poderá sobreviver, mas será destruído. 27Ninguém pode entrar na casa de um homem forte para roubar seus bens, sem antes o amarrar. Só depois poderá saquear sua casa. 28Em verdade vos digo: tudo será perdoado aos homens, tanto os pecados, como qualquer blasfêmia que tiverem dito. 29Mas quem blasfemar contra o Espírito Santo, nunca será perdoado, mas será culpado de um pecado eterno”. 30Jesus falou isso, porque diziam: “Ele está possuído por um espírito mau”.
— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

SALMO RESPONSORIAL - SALMO 88

— Minha verdade e meu amor estarão sempre com ele.
— Minha verdade e meu amor estarão sempre com ele.
— Outrora vós falastes em visões a vossos santos: “Coloquei uma coroa na cabeça de um herói e do meio deste povo escolhi o meu Eleito.
— Encontrei e escolhi a Davi, meu servidor, e o ungi, para ser rei, com meu óleo consagrado. Estará sempre com ele minha mão onipotente, e meu braço poderoso há de ser a sua força.
— Minha verdade e meu amor estarão sempre com ele, sua força e seu poder por meu nome crescerão. Eu farei que ele estenda sua mão por sobre os mares, e a sua mão direita estenderei por sobre os rios.

PRIMEIRA LEITURA - 2 SAMUEL 5,1-7.10

Leitura do Segundo Livro de Samuel.
Naqueles dias, 1todas as tribos de Israel vieram encontrar-se com Davi em Hebron e disseram-lhe: “Aqui estamos. Somos teus ossos e tua carne. 2Tempos atrás, quando Saul era nosso rei, eras tu que dirigias os negócios de Israel. E o Senhor te disse: Tu apascentarás o meu povo Israel e serás o seu chefe”.
3Vieram, pois, todos os anciãos de Israel até o rei em Hebron. O rei Davi fez com eles uma aliança em Hebron, na presença do Senhor, e eles o ungiram rei de Israel. 4Davi tinha trinta anos quando começou a reinar, e reinou quarenta anos: 5sete anos e seis meses sobre Judá, em Hebron, e trinta e três anos em Jerusalém, sobre todo o Israel e Judá. 6Davi marchou então com seus homens para Jerusalém, contra os jebuseus que habitavam aquela terra. Estes disseram a Davi: “Não entrarás aqui, pois serás repelido por cegos e coxos”. Com isso queriam dizer que Davi não conseguiria entrar lá.
7Davi, porém, tomou a fortaleza de Sião, que é a cidade de Davi. 10Davi ia crescendo em poder, e o Senhor, Deus todo-poderoso, estava com ele.
- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

SANTO DO DIA - SÃO JOÃO DA CRUZ



Nasceu em Fontiveros, na Espanha, em 1542. Seus pais, Gonçalo e Catarina, eram pobres tecelões. Gonçalo morreu cedo e a viúva teve de passar por dificuldades enormes para sustentar os três filhos: Francisco, João e Luís, sendo que este último morreu quando ainda era criança. Como João de Yepes (era este o seu nome de batismo) mostrou-se inclinado para os estudos, a mãe o enviou para o Colégio da Doutrina. Em 1551, os padres jesuítas fundaram um colégio em Medina (centro comercial de Castela). Nele, esse grande santo estudou Ciências Humanas.
Com 21 anos, sentiu o chamado à vida religiosa e entrou na Ordem Carmelita, na qual pediu o hábito. Nos tempos livres, gostava de visitar os doentes nos hospitais, servindo-os como enfermeiro. Ocasião em que passou a ser chamado de João de Santa Maria. Devido ao talento e à virtude, rapidamente foi destinado para o colégio de Santo André, pertencente à Ordem, em Salamanca, ao lado da famosa Universidade. Ali estudou Artes e Teologia. Foi nesse colégio nomeado de “prefeito dos estudantes”, o que indica o seu bom aproveitamento e a estima que os demais tinham por ele. Em 1567 foi ordenado sacerdote.
Desejando uma disciplina mais rígida, São João da Cruz quase saiu da Ordem para ir ingressar na Ordem dos Cartuxos, mas, felizmente, encontrou-se com a reformadora dos Carmelos, Santa Teresa D’Ávila, a qual havia recebido autorização para a reforma dos conventos masculinos. João, empenhado na reforma, conheceu o sofrimento, as perseguições e tantas outras resistências. Chegou a ficar nove meses preso num convento em Toledo, até que conseguiu fugir. Dessa forma, o santo espanhol transformou, em Deus e por Deus, todas as cruzes num meio de santificação para si e para os irmãos. Três coisas pediu e acabou recebendo de Deus: primeiro: força para trabalhar e sofrer muito; segundo: não sair deste mundo como superior de uma comunidade; e terceiro: morrer desprezado e escarnecido pelos homens.
Pregador, místico, escritor e poeta, esse grande santo da Igreja faleceu após uma penosíssima enfermidade, em 1591, com 49 anos de idade. Foi canonizado no ano de 1726 e, em 1926, o Papa Pio XI o declarou Doutor da Igreja. Escreveu obras bem conhecidas como: Subida do Monte Carmelo; Noite escura da alma (estas duas fazem parte de um todo, que ficou inacabado); Cântico espiritual e Chama viva de amor. No decurso delas, o itinerário que a alma percorre é claro e certeiro. Negação e purificação das suas desordens sob todos os aspectos.
São João da Cruz é o Doutor Místico por antonomásia, da Igreja, o representante principal da sua mística no mundo, a figura mais ilustre da cultura espanhola e uma das principais da cultura universal. Foi adotado como Patrono da Rádio, pois, quando pregava, a sua voz chegava muito longe.
São João da Cruz, rogai por nós!

EVANGELHO DO DIA - SÃO MATEUS 11,11-15

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo, disse Jesus à multidão: 11“Em verdade eu vos digo, de todos os homens que já nasceram, nenhum é maior do que João Batista. No entanto, o menor no Reino dos Céus é maior do que ele. 12Desde os dias de João Batista até agora, o Reino dos Céus sofre violência, e são os violentos que o conquistam. 13Com efeito, todos os Profetas e a Lei profetizaram até João. 14E se quereis aceitar, ele é o Elias que há de vir. 15Quem tem ouvidos, ouça”.
— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

SALMO RESPONSORIAL 144

— Misericórdia e piedade é o Senhor! Ele é amor, é paciência, é compaixão.
— Misericórdia e piedade é o Senhor! Ele é amor, é paciência, é compaixão.
— Ó meu Deus, quero exaltar-vos, ó meu Rei, e bendizer o vosso nome pelos séculos. O Senhor é muito bom para com todos, sua ternura abraça toda criatura.
— Que vossas obras, ó Senhor, vos glorifiquem, e os vossos santos com louvores vos bendigam! Narrem a glória e o esplendor do vosso reino e saibam proclamar vosso poder!
— Para espalhar vossos prodígios entre os homens e o fulgor de vosso reino esplendoroso. O vosso reino é um reino para sempre, vosso poder, de geração em geração.

PRIMEIRA LEITURA - ISAÍAS 41,13-20

Leitura do Livro do Profeta Isaías.
13Eu sou o Senhor, teu Deus, que te tomo pela mão e te digo: “Não temas; eu te ajudarei. 14Não tenhas medo, Jacó, pobre verme, não temais, homens de Israel. Eu vos ajudarei”, diz o Senhor e Salvador, o Santo de Israel.
15Eis que te transformei num carro novo de triturar, guarnecido de dentes de serra. Hás de triturar e despedaçar os montes, e reduzirás as colinas a poeira. 16Ao expô-los ao vento, o vento os levará e o temporal os dispersará; exultarás no Senhor e te alegrarás no Santo de Israel.
17Pobres e necessitados procuram água, mas não há, estão com a língua seca de sede. Eu, o Senhor, os atenderei, eu, Deus de Israel, não os abandonarei. 18Farei nascer rios nas colinas escalvadas e fontes no meio dos vales; transformarei o deserto em lagos e a terra seca em nascentes d’água.
19Plantarei no deserto o cedro, a acácia e a murta e a oliveira; crescerão no ermo o pinheiro, o olmo e o cipreste juntamente, 20para que os homens vejam e saibam, considerem e compreendam que a mão do Senhor fez essas coisas e o Santo de Israel tudo criou.
- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

MALEFÍCIOS DO SEXO PRECOCE

O sexo, quando praticado precocemente, pode trazer algumas consequências ruins

Em artigos anteriores, já falamos como o sexo é algo bom, criado por Deus e com uma função belíssima dentro da humanidade. No ato sexual, o casal se une da maneira mais íntima que pode existir, em uma entrega e doação profunda, com significados que vão além do prazer e da satisfação imediata.
Nesse momento, cada um entrega ao outro tudo o que é e possui. A nudez não é apenas do corpo, mas também da alma; a transparência desse momento não permite esconder os defeitos daquela gordurinha, mas também não é possível esconder alguma preocupação, por exemplo.
Há muitos relatos de homens e mulheres que não têm relações sexuais satisfatórias quando há preocupações externas ou desconfianças internas entre o casal. Assim, a questão da doação é total, livre. Os significados vão muito além das aparências nesse momento.
Os-malefícios-e-consequências-do-sexo-praticado-precocemente-Foto: Arquivo CN/cancaonova.com
Entretanto, a beleza desse momento não é algo que vem pronta. Assim como aprendemos com o tempo a caminhar e a andar de bicicleta; assim como iniciamos nossa alimentação com o leite materno, depois com a papinha e, aos poucos, vamos conhecendo os alimentos sólidos, a iniciação sexual precisa ser preparada e construída antes de ocorrer efetivamente.

Precocidade

Imagine se um bebê começa a comer feijoada nos seus primeiros meses de vida! Algo muito ruim deve sair dessa experiência irresponsável e extremamente prejudicial à criança.
No âmbito da sexualidade, há que se respeitar o tempo natural de maturação física, psíquica e emocional tanto do indivíduo como da relação. Para doar-se inteiramente, no nível profundo do sexo, é preciso, primeiro, possuir-se inteiramente.
Um adolescente, por exemplo, está passando por transformações importantes na sua vida como a puberdade. O corpo se modifica, a voz engrossa, as dores das primeiras menstruações, que ainda são irregulares etc.
Existem também as emoções que agora são tão intensas e confusas, uma chuva de hormônios que deixa o corpo meio esquisito, uma vontade incrível de dormir nos momentos menos apropriados, o humor varia muito, os pais parecem mais chatos que antigamente. Uau! Que fase intensa!
É como se uma tempestade passasse pela vida daquela criança que tinha tudo tão certo, tão mais simples. É, no entanto, uma transformação necessária, principalmente para a manutenção da identidade do adulto que está se formando. É um momento maravilhoso de autoconhecimento!

Muitos acreditam que o maior interesse por namoros e experiências amorosas sejam a “carta branca” necessária para o ato sexual acontecer, já que os hormônios despertam esse desejo com maior intensidade. Aqui, cabe bem o exemplo da feijoada para o bebê: o adolescente ainda não se possui inteiramente para doar-se de maneira integral e libertadora.

Saúde sexual

Ao contrário de ser algo bom, o sexo passa a ser permeado por culpa, medo, insegurança e fantasmas como doenças e gravidez. Como as fases do engatinhar, andar e correr, a saúde sexual passa pelos momentos de identificar o que está ocorrendo no corpo e no emocional, há que se ter aquele espírito curioso e aventureiro para dentro de si, e não para o corpo do outro.
Muitos descobrem habilidades para escrever, pintar, dançar nessa altura da vida, já que alguns conflitos internos desenvolvem a sensibilidade artística que extravasa de maneira tão linda. O corpo pede mais ação em muitos momentos, e as atividades físicas são excelentes válvulas para deixar fluir aqueles impulsos causados pelos novos e muitos hormônios dessa fase.
Percebe como as coisas precisam ser ordenadas e construídas com responsabilidade e respeito? Aliás, o é construído por si próprio, acima de tudo, para que seja possível o respeito ao outro. Se não respeito o meu próprio tempo de maturação, será realmente mais difícil respeitar outra pessoa.
Assim, acabam sendo corriqueiros aqueles relacionamentos abusivos, de exploração e coisificação do outro, com consequências maléficas para todos os envolvidos.

E o sexo na relação amorosa?

Também é algo que precisa de tempo e respeito. Um casal que pula etapas acaba ficando defasado em aspectos fundamentais para a saúde da relação como o diálogo, a compreensão e a descoberta de prazeres não sexuais.
É comum ver casais viciados em sexo e com muita dificuldade de sentirem prazer na companhia desinteressada do outro, na delícia de ir ao cinema juntos ou de estar com os amigos e familiares. A relação acaba ficando extremamente conflituosa, sendo possível a reconciliação apenas na cama. Impossível dizer que há equilíbrio e harmonia em relações assim.
Para que haja aquela beleza profunda, aquela transparência libertadora entre o casal, é necessário que o ato sexual seja a cereja do bolo, e não o ingrediente da massa. Se você coloca a cereja na massa, ela perde a cor e muda o sabor, perde a sua função.
Fazer crescer e amadurecer pode exigir paciência, dedicação e aquele tempo de espera, que tanto nos fortalece e nos prepara para enxergar a beleza oculta, impossível de ver no superficial, no imediato.

Fonte: https://formacao.cancaonova.com/afetividade-e-sexualidade/afetividade-feminina/os-maleficios-e-consequencias-do-sexo-praticado-precocemente/


Milena Carbonari

Palestrante em empresas, escolas e comunidades, a psicóloga Milena Carbonari é pós-graduanda em Educação e Terapia Sexual e terapeuta de EMDR (tratamento de traumas e fobias). 
Contato: 
psicologa@milenacarbonari.com.br

SANTO DO DIA - SANTO AMBRÓSIO



Hoje fazemos memória em toda a Igreja de Santo Ambrósio, Bispo e Doutor da Igreja. De nobre e distinta família romana, nasceu provavelmente em 339, em Tréviros, onde seu pai exercia o cargo de prefeito das Gálias. A mãe ficou viúva muito cedo e voltou a Roma com três filhos: Marcelina, que se consagrou a Deus e tomou o véu das virgens; Sátiro, que morreu em 378, depois de exercer altos cargos do Estado; e Ambrósio, o último, que seguiu a carreira diplomática, tradicional na família. Ambrósio desde cedo aprendeu a alimentar as virtudes cívicas e morais, ao ponto de ter sido governador da Emília, do Lácio e de Milão, antes de ser Bispo. Estudou Direito antes de estudar Teologia.
A mãe de Ambrósio devia ser cristã praticante e generosa. O Papa Libério (352-366) impôs pessoalmente o véu à filha dela, Marcelina, e parece que visitava a casa da nobre senhora romana. Todos da família beijavam a mão de Libério. Ambrósio, ainda criança, depois de se despedir do Pontífice, tratou de imitá-lo e estendeu a mão aos criados e à irmã, para que a beijassem. Marcelina recusou-a com bons modos mas ele respondia: “Não sabes que eu também hei-de ser Bispo?” Dizia então Ambrósio, por brincadeira, mais do que sabia. No entanto, era para isso que a Divina Providência o destinava. Ambrósio era governador de Milão. Com a morte do Bispo de Milão, chamado Ariano, Ambrósio foi para a eleição do novo Bispo, a fim de evitar grandes conflitos. Em meio a confusão, de repente uma criança grita: “Ambrósio, Bispo!”. O Clero e o povo aderiu e todos aclamaram: “Queremos Ambrósio Bispo!”. O povo teve que teimar durante uma semana, até que vendo nisto a voz de Deus, Ambrósio que ocupava alto cargo no Império Romano e somente era catecúmeno, cedeu a vontade do Senhor. O 1° Concílio de Niceia (325) tinha proibido que subisse ao Episcopado qualquer neófito. Mas o Papa e o Imperador aprovaram a eleição. Depois de batizado, foi ordenado sacerdote e logo em seguida Bispo de Milão. Tudo isso no ano de 374.
Providencialmente usou as qualidades de organizador e administrador para o bem da Igreja, podendo assim atuar no campo pastoral, político, doutrinal, litúrgico, ao ponto de merecer o título de grande Doutor e Padre do Cristianismo no Ocidente. Sua figura política ficou marcante, principalmente quando aplicou ao Imperador uma dura penitência pública comum, pois teria Teodósio consentido uma invasão à cidade de Tessalônica, que resultou na morte de muitos. À Imperatriz Justina, que desejou restaurar a estátua da deusa Vitória, opôs-se valentemente enquanto viveu. Santo Ambrósio, como homem de Deus, partilhou sua riqueza material e espiritual com o povo; jejuava sempre; pai carinhoso e tão grande orador que teve papel importante na conversão de Santo Agostinho. Deixou muitos escritos e morreu com 60 anos no ano de 397, após 23 anos de serviço ao seu amado Cristo, com estas palavras: “Não vivi de tal modo que tenha vergonha de continuar vivendo; mas não tenho medo de morrer, porque temos um Senhor que é bom”.
Santo Ambrósio, rogai por nós!

EVANGELHO DO DIA - SÃO MATEUS 7,21.24-27

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 21“Nem todo aquele que me diz: ‘Senhor, Senhor’, entrará no Reino dos Céus, mas o que põe em prática a vontade de meu Pai que está nos céus. 24Portanto, quem ouve estas minhas palavras e as põe em prática, é como um homem prudente, que construiu sua casa sobre a rocha. 25Caiu a chuva, vieram as enchentes, os ventos deram contra a casa, mas a casa não caiu, porque estava construída sobre a rocha. 26Por outro lado, quem ouve estas minhas palavras e não as põe em prática, é como um homem sem juízo, que construiu sua casa sobre a areia. 27Caiu a chuva, vieram as enchentes, os ventos sopraram e deram contra a casa, e a casa caiu, e sua ruína foi completa!”
— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

SALMO RESPONSORIAL 117

— Bendito é aquele que vem vindo em nome do Senhor.
— Bendito é aquele que vem vindo em nome do Senhor.
— Dai graças ao Senhor porque ele é bom! “Eterna é a sua misericórdia!” É melhor buscar refúgio no Senhor, do que pôr no ser humano a esperança; é melhor buscar refúgio no Senhor, do que contar com os poderosos deste mundo!”
— Abri-me vós, abri-me as portas da justiça; quero entrar para dar graças ao Senhor! “Sim, esta é a porta do Senhor, por ela só os justos entrarão!” Dou-vos graças, ó Senhor, porque me ouvistes e vos tornastes para mim o Salvador!
— Ó Senhor, dai-nos a vossa salvação, ó Senhor, dai-nos também prosperidade! Bendito seja, em nome do Senhor, aquele que em seus átrios vai entrando! Desta casa do Senhor vos bendizemos. Que o Senhor e nosso Deus nos ilumine!

PRIMEIRA LEITURA - ISAÍAS 26,1-6

Leitura do Livro do Profeta Isaías.
1Naquele dia, cantarão este canto em Judá: “Uma cidade fortificada é a nossa segurança; o Senhor cercou-a de muros e antemuro. 2Abri as suas portas, para que entre um povo justo, cumpridor da palavra, 3firme em seu propósito; e tu lhe conservarás a paz, porque confia em ti. 4Esperai no Senhor por todos os tempos, o Senhor é a rocha eterna. 5Ele derrubou os que habitam no alto, há de humilhar a cidade orgulhosa, deitando-a por terra, até fazê-la beijar o chão. 6Hão de pisá-la os pés, os pés dos pobres, as passadas dos humildes”.
- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

QUAL O SIGNIFICADO DA 2ª VELA DA COROA DO ADVENTO?

A vela verde e o seu significado

No segundo domingo do Advento, acende-se na Coroa do Advento, a segunda vela – a verde; essa simboliza a esperança, e representa a fé dos Patriarcas. Eles creram no dom da terra prometida. Para nós, simboliza a esperança da vida eterna com Deus, desfrutando de sua vida bem-aventurada. Essa esperança está toda em Jesus, que nascerá da tribo de Judá: “Brotará uma vara do tronco de Jessé, e um rebento brotará de suas raízes” (Is 11,1).
Pela fé, os Patriarcas (Abraão, Isaque, Jacó) superaram todos os obstáculos e tomaram posse das Promessas de Deus. Nós, também, acreditamos no perdão de Deus, e numa vida reconciliada com Ele. “Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento” (Mt 3,8).
qual o significado da vela verde
Foto Ilustrativa: Paula Dizaró/cancaonova.com
É também, uma oportunidade de meditarmos em nossa ; nossa opção religiosa por Jesus Cristo; nosso amor e compromisso com a Santa Igreja Católica – instituída por Ele para levar a salvação a todos os homens, de todos os tempos. Qual tem sido o meu papel e o meu lugar na Igreja? Tenho sido o missionário que Jesus espera de todo batizado, para salvar o mundo?

Segundo domingo do Advento

A Igreja nos coloca, nesse segundo domingo do Advento, diante da grandiosa figura de São João Batista, cuja mensagem ajuda a ressaltar o caráter penitencial do Advento – a esperança da salvação: “Eis que envio meu mensageiro à tua frente, para preparar o teu caminho. Esta é a voz daquele que grita no deserto: ‘Preparai o caminho do Senhor, endireitai suas estradas!” (Mc 1,2-3).
O Profeta Isaías (40,1-11) traz a esperança ao povo de Deus, com o perdão de suas faltas e como um pastor cuida de suas ovelhas: “Consolai o meu povo, consolai-o! – diz o vosso Deus -. Falai ao coração de Jerusalém e dizei em alta voz que sua servidão acabou e a expiação de suas culpas foi cumprida; ela recebeu das mãos do Senhor o dobro por todos os seus pecados.
Grita uma voz: ‘Preparai no deserto o caminho do Senhor, aplainai na solidão a estrada de nosso Deus. Nivelem-se todos os vales, rebaixem-se todos os montes e colinas; endireite-se o que é torto e alisem-se as asperezas: a glória do Senhor então se manifestará, e todos os homens verão juntamente o que a boca do Senhor falou’.
Sobe a um alto monte, tu, que trazes a boa nova a Sião; levanta com força a tua voz, tu, que trazes a boa nova a Jerusalém, ergue a voz, não temas; dize às cidades de Judá: ‘Eis o vosso Deus, eis que o Senhor Deus vem com poder, seu braço tudo domina: eis, com ele, sua conquista, eis à sua frente a vitória. Como um pastor, ele apascenta o rebanho, reúne, com a força dos braços, os cordeiro se carrega-os ao colo; ele mesmo tange as ovelhas-mães”.
Esperança da salvação

No mesmo sentido, o salmista (Sl 84,9-14), implora a Deus a graça da salvação: “Mostrai-nos, ó Senhor, vossa bondade, e a vossa salvação nos concedei! Quero ouvir o que o Senhor irá falar: é a paz que ele vai anunciar; a paz para o seu povo e seus amigos, para os que voltam ao Senhor seu coração. Está perto a salvação dos que o temem, e a glória habitará em nossa terra. A verdade e o amor se encontrarão, a justiça e a paz se abraçarão; da terra brotará a fidelidade, e a justiça olhará dos altos céus. O Senhor nos dará tudo o que é bom, e a nossa terra nos dará suas colheitas; a justiça andará na sua frente e a salvação há de seguir os passos seus.”
São Pedro nos lembra (2Pe3, 8-14) que para o Senhor: “Um dia é como mil anos e mil anos são como um dia. O Senhor não tarda a cumprir sua promessa, como pensam alguns, achando que demora. Ele está usando de paciência para convosco, não deseja que alguém se perca. Muito pelo contrário, quer que todos venham a converter-se.
Qual não deve ser o vosso empenho, numa vida santa e piedosa, enquanto esperais com anseio a vinda do Dia de Deus? O que nós esperamos, de acordo com a sua promessa, são novos céus e uma nova terra, onde habitará a justiça. Caríssimos, vivendo nesta esperança, esforçai-vos para que Ele vos encontre, numa vida pura e sem mancha e em paz”.
Assim, a esperança da salvação, pela conversão do coração, nos trará a paz. “Despertai Senhor, os nossos corações para preparar os caminhos de Vosso Filho; que o Vosso amor e perdão apressem a salvação que os nossos pecados retardam” (Prefácio do Advento).
FONTE: https://formacao.cancaonova.com/liturgia/tempo-liturgico/advento/2o-domingo-advento-qual-o-significado-da-vela-verde/

Felipe Aquino

Professor Felipe Aquino é viuvo, pai de cinco filhos. Na TV Canção
Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e 
Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração 
da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento 
em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova. 
Página do professor: www.cleofas.com.br Twitter: @pfelipeaquino